sábado, 24 de abril de 2010

O filósofo 'Seo' Madruga


"A vingança nunca é plena: mata a alma e a envenena."


"Devemos perdoar as ofensas... devemos perdoar as afrontas... devemos perdoar os aluguéis atrasados."


"Quando a fome aperta, a vergonha afrouxa."


"O burro empaca perto do trigo..."


"Não há nada mais trabalhoso do que viver sem trabalhar."


"Não existe trabalho ruim. O ruim é ter que trabalhar."


"As dívidas são sagradas."


"Não há nada como dever."


"Sou pobre, porém honrado."


"Eu sempre deixo as vagas de empregos para os mais jovens, e venho tomando essa nobre atitude desde os meus 15 anos!"


"Deu tudo certo, tirando o errado... bem próximo do péssimo!"


"Se eu soubesse que tinha mandado um burro fazer isso, ia eu mesmo."


E, para terminar: "Puxa, repuxa, recontrapuxa".

Nenhum comentário:

Postar um comentário